• Argentina
  • Bolívia
  • Brasil
  • Chile
  • Colômbia
  • Costa Rica
  • Cuba
  • Equador
  • El Salvador
  • Guatemala
  • Honduras
  • México
  • Nicarágua
  • Panamá
  • Paraguai
  • Peru
  • República Dominicana
  • Uruguai
  • Venezuela
Setor aéreo mundial tem primeiro lucro desde 2000

O Estado de S. Paulo, 04/01/2008.

Setor aéreo mundial tem primeiro lucro desde 2000
Alberto Komatsu, RIO

O transporte aéreo mundial de passageiros registrou lucro de US$ 5,6 bilhões no ano passado, o primeiro resultado positivo desde 2000, de acordo com a Associação Internacional do Transporte Aéreo (Iata, na sigla em inglês). Para 2008, a previsão é de um ganho menor, de US$ 5 bilhões, por causa dos reflexos da crise de crédito imobiliário nos Estados Unidos e da alta do preço do barril de petróleo, cuja cotação chegou a US$ 100 na quarta-feira. Inicialmente, a Iata previa um lucro de US$ 7,8 bilhões este ano.

Na América Latina, as companhias aéreas tiveram prejuízo de US$ 100 milhões no ano passado. Este ano, a Iata acredita em equilíbrio financeiro por causa dos bons resultados no Brasil e da continuidade do movimento de aquisições no setor iniciada em 2007, como a compra da Varig pela Gol. Outros movimentos na região também tiveram peso, como a consolidação do grupo chileno Lan, segundo a Iata.

Na América do Norte, os ganhos foram de US$ 2,7 bilhões em 2007, com estimativa de lucro de US$ 2,2 bilhões este ano. As companhias aéreas européias lucraram US$ 2,1 bilhões em 2007 e devem ganhar US$ 2 bilhões em 2008. Na região Ásia-Pacífico, os números são US$ 700 milhões e US$ 600 milhões, respectivamente. As empresas do Oriente Médio ganharam US$ 200 milhões ano passado, mesmo resultado previsto neste ano.

O forte peso do combustível nos custos das empresas aéreas, de cerca de 30%, em média, tem contribuído para reduzir os ganhos das companhias. O relatório da Iata mostra que, em meados de 2001, o setor gastava pouco mais de US$ 40 bilhões com o querosene de aviação. Em 2007, os gastos alcançaram a marca de US$ 130 bilhões. Para 2008, a estimativa chega a quase US$ 150 bilhões.

A Iata consolida, em 1º de junho, uma medida que deve representar uma economia anual de US$ 3 bilhões com papel, como parte dos esforços para minimizar o reflexo do aumento do preço do barril de petróleo. Nessa data, as 240 empresas aéreas que pertencem à associação (94% do transporte aéreo regular mundial) vão emitir apenas bilhetes eletrônicos.

 
últimas notícias da categoria:
 
Mais notícias desta categoria:
 
Veja todas as notícias:
 
Envie esta notícia

 Voltar
  • banner_america_latina

© Copyright 2007 / 2007 - Todos os Direitos Reservados