• Argentina
  • Bolívia
  • Brasil
  • Chile
  • Colômbia
  • Costa Rica
  • Cuba
  • Equador
  • El Salvador
  • Guatemala
  • Honduras
  • México
  • Nicarágua
  • Panamá
  • Paraguai
  • Peru
  • República Dominicana
  • Uruguai
  • Venezuela
Brasil
Lula desiste de reunião do G20 para acompanhar situação no Nordeste

"Ele [Lula] me comunicou que não irá à reunião do G20. O ministro Mantega [Guido Mantega, da Fazenda] o representará porque ele deseja ficar no Brasil acompanhando as medidas que têm sido tomadas em relação aos problemas das enchentes no Nordeste", disse Amorim nesta sexta-feira, após reunião com o presidente no Palácio da Alvorada, em Brasília.

Segundo Amorim, Lula se disse "chocado" com a destruição que viu na região. Já são pelo menos 51 os mortos devido às chuvas que atingiram Alagoas e Pernambuco nos últimos dias. No total, 155 mil pessoas tiveram que deixar suas casas. São 87 municípios atingidos: 59 em Pernambuco e 28 em Alagoas.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou ontem, durante visita à região, a liberação de R$ 550 milhões imediatos para auxiliar as vítimas das chuvas nos dois Estados.

Amorim negou que o desfecho do episódio envolvendo a participação de Brasil na negociação sobre o programa nuclear iraniano tenha influenciado na decisão do presidente de não comparecer à reunião do G20.

O acordo firmado por Brasil, Turquia e Irã, que previa o envio do urânio iraniano para enriquecimento no exterior, não foi apoiado pelos países do Conselho de Segurança da ONU (Organização das Nações Unidas), que, EUA à frente, aprovaram nova rodada de sanções contra o país persa.

"O Irã não vai ser discutido no G20, que trata de temas econômicos", afirmou Amorim.

Ele disse que o Brasil ainda pode participar de negociações envolvendo o programa nuclear iraniano.

"Nós temos recebido até pedidos de alguns países ocidentais de que o Brasil e a Turquia continuem envolvidos. Nós temos conversado muito com o Irã também, porque, evidentemente, não adianta você ter o pedido de um lado e o outro não estar de acordo."

"Se o Irã também achar que vale a pena o engajamento brasileiro, desde que também haja pedidos do outro lado, a gente continuará trabalhando nisso", concluiu o ministro.

FÁBIO AMATO
DE BRASÍLIA

Fonte: Folha de SP - Acesso em 25/06/2010

 
últimas notícias da categoria:
 
Mais notícias desta categoria:
 
Veja todas as notícias:
 
Envie esta notícia

 Voltar
  • banner_america_latina

© Copyright 2007 / 2007 - Todos os Direitos Reservados